Pesquisar este blog

Carregando...

A relação com o irmão

232120,xcitefun-3A relação de Florbela com o seu único irmão, Apeles Demóstenes da Rocha Espanca, tem sido motivo de análise comum a quase todos os estudiosos da vida da poetisa.Aos olhos dos seus contemporâneos, e de muitos dos seus detractores, Florbela mantinha com o irmão uma relação de carácter incestuoso, o que não parece ter fundo de verdade.Apeles era quem lhe estava intelectualmente mais próximo e, simultaneamente, representava o elo com a infância e o ponto de apoio firme da poetisa. Quando oscilava entre um sentimento de desvalorização de si própria, para que a quisessem (expresso nos seus lamentos e ansiedade), e o desejo de ser valorizada (através do reconhecimento das suas obras), era a influência de Apeles que a conduzia ao equilíbrio.No entanto, a ansiedade surge quando, em 1927, Apeles decide tirar o curso de piloto-aviador, e o desequilíbrio instala-se quando, a 6 de Junho, Apeles falece, vítima da queda, no Tejo, do hidro-avião que pilotava. (Florbela vai guardar dois destroços do avião, que encontra). É o maior choque da vida da poetisa, que se confronta com o absurdo da morte, precisamente no momento em que se começava a adaptar à família do terceiro marido. Desse violentíssimo choque resulta um agravamento da doença de Florbela, que nunca mais é a mesma. Ao mesmo tempo, daí resulta um crescendo na sua obra, em função do confronto com a estranheza da morte, e, até mesmo, uma reviravolta na sua escrita, que após a morte de Apeles se orienta para a prosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe marcada a sua impressão.

ShareThis